Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


A música e a vida: a simplicidade inteligente

Segunda-feira, 12.08.13

 

Este é um exemplo de uma composiço muito simples e, no entanto, de um colorido riquíssimo. Neil Young consegue essa magia: cores quentes, uma luz especial, sentimentos genuínos, e estamos a falar de música.

Mas também a estrutura da composição está muito bem engendrada porque se torna simétrica no final, como uma construção perfeita.

É a inteligência na sua maior simplicidade, na sua limpidez. Uma inteligência natural e quase selvagem, digamos não elaborada. E estamos a falar de música.

 


Nas suas composições surgem também atmosferas e descrições da vida simples de uma certa América. 

 

 

As minhas composições preferidas de Neil Young são aquelas que misturam o folk e o country. A alegria simples e desprovida de artificialismos.

 

 

Se as nossas vidas se assemelhassem a estas composições de Neil Young, genuínas, vibrantes, coloridas e inteligentes na maior simplicidade, já repararam nas imensas possibilidades criativas?


 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Ana Gabriela A. S. Fernandes às 22:21








comentários recentes



links

coisas à mão de semear

coisas prioritárias

coisas mesmo essenciais

outras coisas essenciais

coisas em viagem